mobirise.com

DESCOBRIR BAIÃO

CIRCUITOS TURÍSTICOS

Pensando em si, para que conheça melhor esta maravilhosa região, fruto de um passado histórico que deixou para as gerações vindouras monumentos milenares, palacetes, quintas, e igrejas repletas de preciosidades, a Câmara Municipal de Baião disponibiliza dois circuitos turísticos que desvendam dois dos nossos maiores tesouros... a Serra da Aboboreira e o Rio Douro.


Serra da Aboboreira - Acarinhada e venerada pelo Homem ao longo da História, a Serra da Aboboreira mantém ainda hoje um conjunto fabuloso de monumentos da Pré-História, do qual destacamos o dólmen de Chã de Parada (monumento nacional).


Mosteiro de Ancêde - Esta é a nossa proposta para uma tarde de puro deleito. Na visita ao Mosteiro de Santo André de Ancêde, fundado no século XII, poderá visitar os espaços já recuperados dos antigos celeiros, adega e lagar. Deste conjunto faz ainda parte a Igreja Paroquial e a Capela da Nossa Sr.ª do Bom Despacho.


Deixe-se seduzir pelo encanto e simpatia das nossas gentes, conviva, divirta-se... e parta com saudades.

GASTRONOMIA E VINHOS

A gastronomia de Baião é tão especial que até há quem diga que Eça de Queirós se apaixonou tanto pela paisagem desta terra como pelos sabores da sua cozinha tradicional quando escreveu “A Cidade e as Serras". A comprová-lo, aí está o título que o embaixador brasileiro atribuiu ao dicionário gastronómico cultural queirosiano: “Era Tormes e Amanhecia”.


Obrigatório em dias de festa, casamentos, baptizados e aniversários é o Anho assado com arroz do forno. Muita gente, porém não dispensa o Verde ou Bazulaque que era oferecido aos convidados dos noivos antes de se dirigirem para a Igreja.


O fumeiro tradicional tem características únicas e, tal como o Anho assado, dá origem a um festival que todos os anos atrai milhares de visitantes à Vila de Baião.


É claro que a posta de vitela arouquesa, raça autóctone, constitui uma especialidade a não esquecer pelos apreciadores. Quem melhor do que o especialista internacional da F.A.O, M.H.French, que já em 1967 afirmava: “A raça Arouquesa é sem dúvida a melhor raça de carne de Portugal…”


E que dizer do mais famoso doce, sempre presente em todas as romarias do Norte de Portugal? É o Biscoito da Teixeira, é claro. Mas tem de ser genuíno.


Por fim, de que valeriam todas essas iguarias se não fossem acompanhadas pelo tal vinho que também é único desta terra e que “entra mais na alma do que qualquer poema ou livro santo”?! Um vinho da casta Avesso, que diversos produtores cultivam como uma verdadeira arte, numa região onde até já começaram a dar provas de excelência dois espumantes naturais.

Siga o #byonritmos nas redes sociais